Mais uma pipoca que era camarote: Juliette conheceu GKay antes do BBB21

Juliette, no círculo branco, e GKay, no círculo vermelho, em evento de 2016 (foto: Reprodução/Instagram)
Juliette, no círculo branco, e GKay, no círculo vermelho, em evento de 2016 (foto: Reprodução/Instagram)
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

A paraibana Juliette Freire foi alvo de xenofobia no BBB21 e ganhou o apoio de muitas pessoas famosas, entre elas: GKay! Na tarde desta segunda-feira (15), a advogada estava conversando com Sarah no quarto e disse que conhecia a conterrânea. A internet, que não é boba e nem nada, já achou a foto das duas — reproduzida na abertura deste texto. Sarah, inclusive, disse que iria pedir para a humorista puxar mutirão a favor dela. “Ei, eu já falei dela, minha filha! e ela é da minha cidade”, disse Juliette.

No início da temporada, GKay se manifestou em entrevista para o UOL a favor da advogada pelas situações de xenofobia. “De todos os momentos dessa edição do BBB, o que mais me irritou foi quando começaram a imitar a forma de Juliette se expressar, criticando que ela fala pegando e com o tom de voz elevado. Simplesmente essas são características de um povo que eu amo e ao qual eu pertenço: o nordestino. Então, não. Ela não está se enrolando na hora de falar, minha gente. Os outros é que não sabem ouvir”, desabafou a influenciadora.

“Já reclamaram do meu tom de voz, de como articulo com as mãos. Disseram que eu sou escandalosa e forçada. Forçada foi a palavra que eu mais devo ter escutado na vida. Já recebi esse rótulo em todos os tipos de situação possíveis: nos momentos de tristeza, de alegria e até de reflexão. Mas, para um determinado público, tudo que eu faço é tachado assim porque sou expansiva e os outros não admitem isso”, contou.

GKay disse que já escutou até que se mudasse o jeito de falar, perderia a graça. “Ouço que não posso ser atriz por causa do meu sotaque. Ou então, que sou muito regional, como se para uma pessoa ser famosa no Brasil inteiro, ela tivesse que seguir o padrão de um Estado. Outros dizem que meu trabalho como humorista só é válido por causa do meu sotaque. Se eu mudar meu jeito de falar, vou perder a graça e a fama”, desabafou.

Leia mais

© 2021 – 3 2 ZOOM Produtora – Todos os direitos reservados a TV POP