CNN Brasil censura especial que desmentiria notícias falsas da pandemia

Phelipe Siani está fora do ar na CNN Brasil desde novembro: jornalista apresentaria o especial que desmentiria notícias falsas (foto: Reprodução/CNN Brasil)
Phelipe Siani está fora do ar na CNN Brasil desde novembro: jornalista apresentaria o especial que desmentiria notícias falsas (foto: Reprodução/CNN Brasil)
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

Antônio Viviani, a voz padrão da CNN Brasil, gravou uma chamada convocando os telespectadores para um programa especial, que iria combater uma epidemia de notícias falsas no país. Mas ela nunca foi ao ar. Sem maiores explicações aos envolvidos no projeto, os executivos do canal de notícias fingiram que a atração feita para ser exibida na noite do dia da mentira não existiu. O projeto era o último desenvolvido sob a chancela de Douglas Tavolaro, que deixou a empresa em 25 de março, para a surpresa de seus colegas de trabalho e do mercado publicitário.

A atração já estava formatada e tinha inclusive apresentadores e elenco definidos. Glória Vanique, Phelipe Siani e Luciana Barreto seriam os âncoras do especial, que contaria com participações dos médicos Roberto Kalil e Fernando Gomes. Durante cerca de 90 minutos, o programa iria desmentir notícias falsas divulgadas pelos políticos durante a pandemia no Brasil, além de mostrar o contraponto real de cada uma das fake news.

TV Pop apurou que a última movimentação do projeto foi poucos dias antes de Tavolaro deixar o posto de CEO do canal. Desde a saída do executivo, a iniciativa foi deixada de lado e se tornou uma espécie de tabu entre os profissionais que atuam na emissora. Internamente, há até o rumor de que o especial acelerou o processo de desgaste do jornalista com a família Menin, que controla a outra parte da empresa.

A CNN Brasil, de fato, se afastou do editorial pró-governo e adotou um expediente mais polido. O canal completou um ano com uma relevante diminuição do espaço destinado ao bate-boca de seus colaboradores, com o fim de O Grande Debate, e reduziu a participação de Caio Coppolla apenas para coberturas especiais. De controverso, havia restado apenas o Liberdade de Opinião, mas que passou a contar com intervenção rápida dos âncoras em casos de notícias falsas ou informações distorcidas dadas pelos comentaristas.

Em seu primeiro ano no ar, diversos projetos da CNN Brasil não passaram de seus primeiros testes. Mas, ao contrário do especial do dia da mentira, nenhum deles chegou a ter uma chamada produzida e tampouco teve a convocação de uma equipe tão grande. E, logicamente, nenhum deles virou assunto proibido entre os funcionários: alguns dos projetos descartados são piada até hoje, e não há nenhum tipo de veto aos comentários, por mais que os envolvidos nos programas cancelados ainda estejam trabalhando na empresa — e não gostem das brincadeiras.

A reportagem do TV Pop perguntou para a CNN Brasil na segunda (5) se havia algum motivo para o cancelamento do programa que iria desmentir as notícias falsas da pandemia e também questionou se o engavetamento do projeto teria relação com a inesperada saída de Douglas Tavolaro da empresa. O canal de notícias não respondeu nenhum dos questionamentos que foram enviados para a assessoria de imprensa da emissora.

Leia mais

© 2021 – 3 2 ZOOM Produtora – Todos os direitos reservados a TV POP