Filho de Gugu Liberato revela que quer suceder o pai na televisão

Filho de Gugu Liberato, João Augusto Liberato admitiu que quer virar apresentador de TV (foto: Reprodução/Redes Sociais)
Filho de Gugu Liberato, João Augusto Liberato admitiu que quer virar apresentador de TV (foto: Reprodução/Redes Sociais)
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

Três dias antes do 62º aniversário de Gugu Liberato (1959-2019), um dos filhos do apresentador decidiu abrir o jogo e contou pela primeira vez que almeja ter uma trajetória profissional semelhante a do pai. Em entrevista ao programa A Noite é Nossa, da Record, João Augusto Liberato confessou que sente vontade de suceder o patriarca da família na televisão e que está estudando para isso, e também falou da semelhança física entre os dois.

“Eu já pensei em seguir os passos deles. Na minha faculdade, eu estou fazendo administração de empresas e comunicação. Eu tenho esse desejo de, no futuro, fazer o que ele fazia. Todo mundo me fala que eu sou a cara do Gugu. É uma coisa que eu tô ouvindo desde que eu era bem pequeno. Adoro quando as pessoas falam isso. O meu pai foi uma pessoa muito maravilhosa pra mim, muito importante, quando eu ouço as pessoas falarem isso, eu fico admirado, eu fico feliz”, contou o jovem de 19 anos para a repórter Evelyn Bastos.

João Augusto também aproveitou a aparição no programa da Record para falar como foi sentir o carinho que o público nutria por seu pai durante o velório do apresentador, que levou milhares de fãs para a cerimônia realizada na Assembleia Legislativa de São Paulo. Populares chegaram a viajar mais de 1600km apenas para ter a chance de dar um último adeus para Gugu, em um evento que durou mais de 22 horas consecutivas.

“Quando tudo aconteceu, eu vi na minha frente as pessoas expressando amor por ele. Foi uma coisa maravilhosa, que eu não tinha ideia. Quando eu recebi a notícia que ele tinha falecido, foi terrível pra mim. Foi devastador. Eu queria que voltasse o tempo e que não tivesse acontecido. Foi terrível. Eu fiz questão de ajudar a carregar o caixão e de subir no carro dos bombeiros e levar o corpo dele, porque ele era uma pessoa muito importante para mim, uma pessoa muito boa, muito generosa, humilde. Uma pessoa especial pra mim. Eu fiz questão de fazer isso, mesmo com toda a dor que eu estava sentindo”, concluiu o herdeiro do apresentador.

Leia mais

© 2021 – 3 2 ZOOM Produtora – Todos os direitos reservados a TV POP