Carla Diaz se revolta com inquérito de racismo reverso, que nem existe

Carla Diaz é chamada para depor em inquérito em que ela aparece como vítima de racismo (foto: Reprodução/TV Globo)
Carla Diaz é chamada para depor em inquérito em que ela aparece como vítima de racismo (foto: Reprodução/TV Globo)
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

A atriz Carla Diaz se surpreendeu ao ser chamada pela Polícia Civil do Rio de Janeiro para depor em um inquérito que apura a suposta prática de racismo reverso dentro do Big Brother Brasil 21. Nesta quarta-feira (8), a ex-BBB lamentou o caso em vídeos postados na ferramenta stories, do Instagram, e reforçou que não é vítima de preconceito por ser branca.

“Vim falar de uma coisa muito chata, mas quero que vocês saibam por mim. Já que agora tenho mais essa proximidade com vocês, quero isso para que não tenham fake news, distorções, enfim… Essa semana eu fui surpreendida por um policial da Delegacia de Crimes Raciais. Sim, bateram na minha porta”, iniciou Carla Diaz.

A atriz de Chiquititas contou que se assustou ao receber a visita da polícia em sua casa: “Alguém pediu para a delegacia instaurar um inquérito e vou ter que prestar esclarecimentos sobre um procedimento de preconceito racial. Sim, como se eu fosse vítima de discriminação. Quero dizer que acho isso tudo um absurdo, não tenho mais detalhes e o meu advogado já está vendo isso”.

“Acho importante afirmar aqui que racismo reverso não existe. Por favor, vamos ler, nos informar, a internet está aqui para isso. O programa debateu racismo a semana toda. Estou muito chateada com essa situação, ainda mais porque começou quando ainda estava na casa e usaram o meu nome sem o meu conhecimento para me colocarem nessa situação”, reforçou a namorada de Arthur Picoli.

O deputado estadual Anderson Moraes (PSL-RJ) foi quem apresentou uma notícia-crime contra Lumena Aleluia, também ex-participante do Big Brother Brasil. Durante uma conversa com Karol Conká no programa, a psicóloga chamou Carla Diaz de “sem melanina”, “desbotada” e “olho de boneca assassina”.

Ao site Notícias da TV, do UOL, Anderson Moraes afirmou que não citou racismo reverso: “Até porque não existe, racismo é racismo!”. Ainda segundo a publicação, a Polícia Civil do Rio de Janeiro confirmou que a investigação está relacionada à denúncia do político e que Carla Diaz é apontada como vítima do suposto crime. Agora, a polícia aguarda a representação por parte da atriz.

Leia mais

© 2021 – 3 2 ZOOM Produtora – Todos os direitos reservados a TV POP