Demitido pela Globo, Marcello Antony desabafa sobre passado difícil: “Trabalhava de garçom”

Marcello Antony é entrevistado pelo Domingo Espetacular (foto: Divulgação/Record)
Marcello Antony é entrevistado pelo Domingo Espetacular (foto: Divulgação/Record)
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

Sem contrato com a Globo desde 2017, quando fez parte do elenco de Malhação: Viva a Diferença, o ator Marcello Antony concedeu uma entrevista exclusiva ao programa Domingo Espetacular, da Record. Na conversa com a correspondente Ana Paula Gomes, ele relata como está a vida em Portugal, onde vive desde 2018 com sua família.

O artista conta que a atuação já não é a sua principal fonte de renda. “Eu tenho lidado muito mais com os imóveis que eu tenho no Brasil, com a culinária, o investimento na hamburgueria que a minha mulher e nós temos no Brasil”, diz ele.

E a experiência com restaurantes vem de cedo e ele relembra esse período. “Eu trabalhava de garçom no Shopping da Gávea, no Teatro dos 4. Trabalhava lá até duas da manhã e quando eu tinha que voltar pra Niterói para pegar o meu ônibus, eu esperava até as 5h. O próximo ônibus era só no outro turno. Eu ficava de duas até 5h30 da manhã esperando esse ônibus”.

Marcello Antony diz ainda que a família toda está envolvida no ramo da gastronomia. “Meus filhos já estão super adaptados, com escola, alguns até com pequenos trabalhos aqui em restaurante, para cortar uma cebolinha, cortar um alho em meio tempo, meio período. A minha mulher é chef de cozinha, tem uma turma que mexe com culinária aqui”, conta.

A revista eletrônica também traz uma reportagem que lembra o caso de Henry Borel. O repórter Raul Dias Filho entrevista o pai de Joaguim Pontes Marques, Artur Paes Marques. Há oito anos ele espera a condenação dos acusados da morte de seu filho, morto em outubro de 2013, aos três anos em Ribeirão Preto (SP): o padrasto Guilherme Longo e a mãe da criança, Natália Ponte. Após 8 anos, o julgamento de ambos está marcado para junho deste ano.

Quase dez anos após a morte de Wando, a família ainda briga na Justiça para dividir a herança, de cerca de R$ 10 milhões. Ele morreu sem deixar testamento e agora nove pessoas disputam o patrimônio: filhos, netos, uma irmã e duas ex-companheiras do cantor. O programa entrevista a irmã Maria das Graças, que diz hoje morar de favor em Congonhas (MG); e Katiuscia, uma filha que ele não reconheceu e que hoje mora na Alemanha. Ela contou que a família está dividida e não fala com os irmãos no Brasil.

A atração terá também uma reportagem sobre Nego do Borel, que está na mira da polícia. A ex-namorada Swellen Sauer se juntou à Duda Reis e também acusa o funkeiro de agressão. O programa da Record mostra como o cantor responde às denúncias de ameaça, estupro e até tentativa de feminicídio.

Leia mais

© 2021 – 3 2 ZOOM Produtora – Todos os direitos reservados a TV POP